07 maio 2013

É NECESSÁRIO CARÁTER


...”e a perseverança [produz] experiência;” “e a experiência, esperança.” Romanos: 5.4 


  O casamento necessita de muitas qualidades morais da parte de vocês para ser bem-sucedido. Uma dessas qualidades é o caráter

Algumas pessoas simulam ter bom caráter; outras, porém têm caráter. Ter caráter é uma qualidade essencial. Talvez a palavra caráter não soe tão romântica nem tão divertida quanto ás demais qualidades. 

Porém sua força sustentará a estrutura de seu casamento. Vocês sabem o que o dicionário diz a respeito de caráter? Ele o descreve como traços peculiares, qualidade ou atributo, força moral, autodisciplina, firmeza.

 O caráter não é mutável. É preciso perseverar nas horas difíceis e ser constantemente dignos de confiança, sem esmorecer. Não devemos ser esse tipo de pessoa que Tiago descreve “homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos” (Tiago: 1.8). Quando a vida conjugal enfrenta horas difíceis e se torna abalada, o homem ou a mulher de caráter permanece firme. A pessoa não pensa na possibilidade de fugir da situação. Aqueles que têm caráter levam muito a sério as promessas feitas no dia do casamento. 

A pessoa de caráter crê, de todo o coração, em todas as palavras das promessas que proferiu. A pessoa de caráter nunca diz: “Eu não sabia o que estava fazendo”, ou “Não foi bem isso o que eu quis dizer” ou ainda “Mudei de ideia”. A pessoa de caráter acredita que uma promessa é uma promessa, e que um compromisso é um compromisso. O salmo 15 descreve as qualidades de um homem abençoado por Deus, e uma delas é: “o [homem] que jura com dano próprio e não se retrata” (versículo 4). 

Vocês talvez não conheçam exatamente o verdadeiro significado dessas promessas quando forem proferidas: “Na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza”, mas virão a compreendê-las. A certa altura de seu casamento, vocês as compreenderão. A força de seu caráter fará com que mantenham essas promessas. O casamento não é algo que possam experimentar para ver se gostam ou não. 

O casamento não tem porta de saída, garantia de retorno e nem cláusula de escape quando um dos cônjuges vier a descobrir os defeitos do outro. Não deve ser tratado como um “casamento provisório”, como se fosse a compra de uma “casa provisória” que logo será trocada por outra mais moderna. No casamento, é possível apenas adicionar elementos à casa e melhorar seu aspecto.

 O casamento não foi feito para pessoas muito independentes ou que gostam de viver isoladas nem para pessoas controladoras, irresponsáveis e imaturas. Palavras duras, não? Mas é isso mesmo. O casamento é muito sério, muito sagrado para ser levado na brincadeira. Deus não instituiu o casamento para aqueles que não sabem fazer uso do tempo, que não chegam em casa na hora prometida, que não informam ao cônjuge que estão atrasados, que se esquecem de datas importantes como aniversários de casamento e de nascimento, e que não conversam com o cônjuge a respeito de suas ideias ou planos. Deus criou o casamento para os que têm caráter. Para vocês, não é verdade?

Fonte : livro "começando juntos"