18 maio 2013

DESEJAM INTIMIDADE NO CASAMENTO?

“‘Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea. ’” Gênesis: 2.18


Intimidade é a cola que une o casamento. Mas o que é intimidade? Não é apenas sexo – essa é apenas uma manifestação de intimidade. É possível fazer sexo sem intimidade. O dicionário pode nos ajudar:

A intimidade sugere um relacionamento pessoal bastante intenso, uma proximidade emocional particular que inclui compreender e ser compreendido por uma pessoa muito especial.

A intimidade também tem sido definida como um vínculo afetivo, cujos laços são compostos de zelo mútuo, responsabilidade, confiança, conversa franca sobre emoções e sentimentos e autêntico intercâmbio de informações a respeito de incidentes emocionais importantes. Intimidade significa assumir o risco de estar muito próximo de alguém e permitir que esse alguém ultrapasse suas barreiras pessoais.

Em certas ocasiões, a intimidade pode magoar. Ao baixar a guarda e tornar-se íntimos, revelam seu verdadeiro e secreto eu ao cônjuge, inclusive suas fraquezas e defeitos. Quando isso acontece, passam a ser vulneráveis e, possivelmente, ridículos aos olhos da outra pessoa.

O risco de sofrimento reside aí, mas a recompensa de intimidade ofusca sobremaneira o risco.

Embora a intimidade possa significar vulnerabilidade, também quer dizer segurança. A sinceridade, por vezes, é assustadora, mas a aceitação que o cônjuge demonstra diante da vulnerabilidade proporciona uma sensação maravilhosa de segurança. Os casais que têm intimidade sentem-se seguros e compreendidos – talvez expostos em demasia, mas profundamente compreendidos.

A intimidade pode ocorrer fora do casamento e sem amor físico. As mulheres podem ser íntimas de suas amigas, e os homens íntimos de seus camaradas. A intimidade envolve interação particular e pessoal, compromisso e zelo. Podemos falar de intimidade entre amigos e intimidade entre marido e mulher.

A intimidade pode existir sem o casamento. Mas é impossível existir um casamento autêntico sem intimidade. Para dois corações que se amam, a intimidade é vital. Se você não sabe o que seu futuro cônjuge pensa e sente a respeito de vários assuntos ou questões, ele é de alguma maneira, uma pessoa estranha para você. E dois corações que, em breve, serão unidos não devem ser estranhos.

É comum pensar que a intimidade acontece automaticamente entre marido e mulher. No entanto, tenho presenciado inúmeros “estranhos que são casados”. Converso com muitos maridos e esposas que se sentem isolados e abandonados, mesmo após vários anos de casamento. Ouvi frases como estas:

  •    Compartilhamos a mesma casa, a mesma mesa e a mesma cama, mas agimos como dois estranhos.
  •    Vivemos juntos a vinte e três anos, e ainda não sei se conheço meu cônjuge mais do que quando nos casamos.
  •   O que realmente me magoa é que, mesmo passando um fim de semana juntos, sinto solidão. Casei com alguém que, de certa forma, teria preferido ser um eremita.


Não. A intimidade não acontece automaticamente.