27 setembro 2010

Autocontrole

Existe uma luta no nosso interior: uma batalha para ter controle. A nossa força de vontade falha repetidamente. A quem podemos recorrer quando nos damos conta de que não podemos controlar a nossa vida?

O apóstolo Paulo disse: “Quero dizer a vocês o seguinte: deixem que o Espírito de DEUS dirija a vida de vocês e não obedeçam aos desejos da natureza humana. Porque o que a nossa natureza humana quer é contra o que o Espírito quer, e o que o Espírito quer é contra o que a natureza quer. Os dois são inimigos, e por isso vocês não podem fazer o que vocês querem. Mas o Espírito de DEUS produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio. E contra essas coisas não existe lei.“ (Gálatas 5. 16-17, 22-23)

O domínio próprio não é força de vontade. Não é algo que obtemos apertando os dentes e nos obrigando a dizer “não”. O domínio próprio é um fruto.

A fruta não aparece imediatamente na árvore. À medida que a árvore cresce e as estações passam, a fruta se desenvolve naturalmente. Da mesma maneira, à medida que seguimos a direção de Deus, dando um passo de uma vez, desenvolveremos, de maneira gradual, a virtude do domínio próprio. A nossa tarefa é manter o nosso relacionamento com DEUS.
É tarefa do Espírito Santo produzir o fruto do domínio próprio na nossa vida .

Abraços
Lucas Alves: Tribo de Naftali